Procura-se Laika

Por Gabriel Diniz

O desaparecimento de uma cadela tem mobilizado as redes sociais, na manhã deste sábado. A família e amigos da dona do animal têm feito um apelo para encontrar ‘Laika’, uma cachorrinha da raça poodle, que desapareceu na noite desta sexta-feira (15), em Jardim Atlântico, Olinda, região metropolitana do Recife. A familia está desesperada e oferece uma recompensa para quem devolver o animal de estimação.

Caso você tenha informações sobre Laika, poderá entrar em contato (a cobrar, se for o caso) pelos fones (81) 9.8828.3749 ou (81) 9.8644.6077 (Glauce Azevedo).

Morre a atriz Eva Todor

Morreu em casa por volta das 8h50 (horário de Brasília) deste domingo a atriz Eva Todor, aos 98 anos. A informação foi confirmada por amigos da artista. A causa da sua morte foi pneumonia. Ela estava com os enfermeiros, empregados e o amigo Marcelo Delcima, que frisou que ela vinha sendo bem cuidada, recebendo toda a assistência, com visitas frequentes dos amigos e esteve doente ao longo de todo o ano. Ainda não há informações sobre o velório.

Eva Todor sofria de Mal de Parkinson e estava longe da TV desde a novela “Salve Jorge”, exibida em 2012. A última aparição pública da atriz foi em novembro de 2014, quando recebeu uma homenagem feita por amigos artistas no Teatro Leblon. Nascida na Hungria, Eva tem mais de 80 anos de profissão, com trabalhos no teatro e na televisão. A veterana começou a carreira nos palcos ainda criança, como bailarina.

BIOGRAFIA

Nascida como Eva Fodor, filha de judeus húngaros ligados ao meio artístico, Eva começou nos palcos ainda criança, como bailarina da Ópera Real de Budapeste. Por conta das dificuldades financeiras que a Europa enfrentava no período pós-Primeira Guerra, a família Fodor abandonou sua terra natal e emigrou para o Brasil, em 1929. No ano seguinte, com apenas onze anos, retomou carreira como bailarina, no Rio de Janeiro e começou a estudar dança clássica com Maria Olenewa, no Theatro Municipal. Foi quando adotou o sobrenome artístico de “Todor” no lugar do original Fodor, cuja pronúncia no Brasil remeteria a um palavrão.

Aos 12 anos, fez um teste para o Teatro Recreio e em 1934 estreou como atriz no espetáculo “Quanto Vale uma Mulher”, de Luiz Iglesias. Permaneceu na companhia e acabou por se casar com Iglesias em 1936, tornando-se a primeira atriz daquela companhia de revistas.

Naturalizou-se brasileira na década de 1940, quando Getúlio Vargas foi ver uma peça no Theatro Municipal do Rio de Janeiro e ficou encantado. Foi ao camarim e perguntou a Eva Todor: “você quer ser naturalizada?”, o que aconteceu em seguida.

Em 1942, Eva Todor participou da peça “Deus Lhe Pague” no batismo cultural de Goiânia, a nova cidade planejada concebida para ser a capital estadual de Goiás. A peça ocorreu no recém-inaugurado Teatro Goiânia e contou com a presença do então presidente Getúlio Vargas e do governador Pedro Ludovico Teixeira. Eva assistiu de perto Vargas e Pedro Ludovico entregarem a chave da cidade para o novo prefeito, o Prof. Venerando de Freitas Borges.

Seu primeiro papel dramático foi em “Cândida”, de George Bernard Shaw, um dos maiores sucessos da temporada carioca de 1946, e que ficou quatro meses em cartaz. Seguiu-se no ano seguinte “Carta”, de Somerset Maugham.

Pela companhia “Eva e Seus Artistas”, que duraria até fins da década de 1950 passaram grandes nomes da cena teatral de então, como André Villon, Jardel Jércolis, Elza Gomes e Henriette Morineau. Em 1958 ficou viúva, o que a deixou muito mal por um tempo.

O estilo de atriz cômica de Eva seria abandonado em 1966, com a estreia do drama “Senhora da Boca do Lixo”, de Jorge Andrade, sob a direção de Dulcina de Moraes. O gênero cômico continua sendo seu favorito, mas a atriz abre o leque de sua interpretação em peças como “De Olho na Amélia” (Georges Feydeau), que lhe valeu o Prêmio Molière de melhor atriz em 1969, “Em Família”, de Oduvaldo Vianna Filho, com direção de Sérgio Britto, (1970); e “Quarta-Feira Lá em Casa, Sem Falta”, de Mario Brasini (1977).

No cinema, Eva estreou em “Os Dois Ladrões” (1960), produção de Carlos Manga e um dos últimos filmes de sucesso do gênero das chanchadas. Ao lado de Oscarito protagonizou uma das mais célebres passagens do cinema brasileiro, a “cena do espelho”. Em 1964 atua em “Pão, Amor e… Totobola”, de Henrique Campos. Nesse mesmo ano de 1964, casa-se pela segunda vez, com seu noivo, com quem estava há alguns anos, o diretor teatral Paulo Nolding, de quem ficou viúva em 1989, e de quem até hoje assina o sobrenome. O fato de ter ficado viúva duas vezes a abalou demais, tanto que não casou-se novamente. Apesar de ter tentado nos dois casamentos, a atriz não conseguiu ter filhos.

Mas seria na televisão que Eva Todor se tornaria mais famosa. Foram 21 trabalhos em telenovelas, minisséries e especiais. No gênero, seu papel mais marcante foi o de Kiki Blanche, na novela “Locomotivas” (1977).

Retomou a carreira cinematográfica quase 40 anos depois de seu último filme, protagonizando o delicado curta-metragem “Achados e Perdidos”, de Eduardo Albergaria, como uma mulher que recebe um carta de amor escrita para ela há mais de 50 anos. Eva Todor atua também em `Xuxa Abracadabra´, dirigido por Moacyr Góes. Seu filme mais recente foi “Meu Nome Não é Johnny”.

Em 2007, com 87 anos de idade, lançou seu livro de memórias, intitulado “O Teatro da Minha Vida”, escrito por Maria Ângela de Jesus.

Um dos últimos trabalhos na TV foi na novela Caminho das Índias, onde deu vida a divertida e amorosa Dona Cidinha. A atriz ficou triste por não poder aparecer nos últimos capítulos da trama de Glória Perez, em decorrer de fortes dores no estômago devido a uma hérnia de hiato, problema de saúde que sofria desde a infância. Eva precisou ser internada e passou por uma cirurgia, da que se recuperou rapidamente.

Foi convidada para reviver a personagem Kiki Blanche na nova versão de Ti Ti Ti. Eva fez a personagem numa participação especial, que fez na novela Locomotivas, em 1977.

Estava afastada da televisão e dos palcos por conta da Doença de Parkinson, que a deixou muito limitada. Sem familiares, vivia reclusa em sua casa, cuidada por enfermeiras.

Em março deste ano, Eva foi internada na clínica São José, no Humaitá, Zona Sul do Rio, por conta das complicações da doença.

Com informações do Extra

 

Blog do Sérgio Leandro realiza entrega do Prêmio Destaque do Esporte

Sérgio Leandro e Ana Beatriz comandaram a entrega dos prêmios

Num clima de muita alegria e confraternização, o Blog do Sérgio Leandro realizou na noite desta quarta-feira (06), a quarta edição do Prêmio Destaque do Esporte.

O evento realizado em Kelly Recepções, no bairro do Ipsep, contou, neste ano, com 20 profissionais homenageados, de diversos segmentos esportivos. O Blog do Gabriel Diniz, junto com seu web designer Adriano Oliveira, foram homenageados pelo incentivo e apoio dados na criação e implementação do Blog do Sérgio Leandro.

Gabriel Diniz e Adriano Oliveira também foram homenageados

Abaixo, a lista completa dos homenageados.

01 – Ezequiel Monteiro (Integrante do Programa Adrenalina Esportiva na Tropical FM)
02 – João Victor Amorim (Equipe esportiva da Rádio Jornal)
03 – Renato Salvador (Atleta de Futmesa)
04 – Wil (Atleta Acorja – 100 km do Frio)
05 – Jaci (Atleta Acorja – 100 km do Frio)
06 – José Luiz (Circuito Ecobike Pernambuco)
07 – Jefferson Santos (Goleiro do Clube Náutico Capibaribe)
08 – Fabiana Felipe (Atleta Papa Léguas Runners)
09 – Eduardo Spinelli (Técnico da Seleção Pernambucana de Vôlei Sub 17)
10 – Rosaly Chioma (Atleta de Vôlei Pernambucana Sub 17)
11 – Roberto Dornelas (Técnico da Basquete Feminino da Uninassau)
12 – Everton Felipe (Meia do Sport Club do Recife)
13 – Israel Gomes (Coronel e Maratonista, participante de 20 Maratonas, em 20 dias, em caráter social).

App gratuito faz a internet do celular durar o mês inteiro

Por Marvin Costa

O aplicativo Datally é uma ferramenta criada para que usuários possam controlar melhor o consumo de dados em smartphones Android. O software, desenvolvido pelo Google, funciona como um gerenciador de conexões sem fio, mostrando ao usuário quais apps são indicados para rodar em redes 3G e 4G.

Para usar o recurso, é preciso entender como funcionam os gráficos de consumo e ligar o modo de economia que, segundo o Google, pode poupar até 30% de gasto nos dados da franquia de Internet. Confira como usar o Datally para poupar dados em seu celular Android.

Passo 1. Abra o aplicativo e veja em destaque na tela a quantidade de dados gasta no dia de hoje. Em seguida, toque na opção “Gerenciar dados”. Na janela seguinte, o gráfico de consumo do dia será atualizado automaticamente e você pode clicar em “Hoje” para ver mais opções.

Passo 2. Toque na opção “Mês” e confira quanto foi gasto durante um período mensal no uso de dados. O gráfico mostra em quais dias o consumo foi mais alto e você deve analisar para saber o que fez nesses dias para gastar tanto. Toque no ícone de seta, no canto superior esquerdo, para voltar para tela inicial.

Passo 3. A tela inicial mostra quais apps estão consumindo mais dados no momento e sugere que eles sejam utilizados em uma rede wi-fi para poupar o consumo da franquia. Para ativar o modo de economia e reduzir em 30% o uso da Internet móvel, toque no ícone de cadeado na tela. Essa função bloqueia dados móveis em apps que mais consumem 3G ou 4G no celular.

Aproveite a dica para economizar de forma inteligente o uso de dados em sua franquia mensal.

Uma pizza com recheio de pó de ouro

A cidade de Catânia, na Sicília, ultrapassou Milão e garantiu o posto da região com a pizza mais cara da Itália. O prato tem custo de 44 euros e, entre seus vários ingredientes, possui pó de ouro comestível de 23 quilates.

De acordo com o jornal italiano “Corriere della Sera, a pizza mais cara do país europeu pode ser degustada no restaurante “Cortei dei Medici”. Batizada de “Antonius Musa”, a iguaria é recheada de caviar, ovos de codorna, ovos de salmão, cebolinha e creme azedo.

Com o preço da pizza de Catânia a 44 euros, Milão perde o posto da cidade que contém o alimento “extra-luxo” mais caro. Lá, o prato custa 35 euros. No entanto, a ideia da “pizza de ouro” não foi bem aceita nas redes sociais. Diversos usuários afirmaram que “é uma afronta à pobreza e à tradição popular da pizza. Por sua vez, os proprietários responderam que “o mundo é renovado e há aqueles que preferem pizzas de maneira mais sofisticada”.

Do Terra

Nem dentro da AACD se respeita o cadeirante

Flagrante da internauta Lise Suassuna dentro das instalações da AACD, no bairro do Joana Bezerra, área central do Recife, mostra o veiculo Honda Fit de placas PDH 4322 estacionado obstruindo a rampa de acesso a cadeirantes da entidade. “Um absurdo.  Não se tem educação e nem sensibilidade alheia nem mesmo dentro de uma instituição como a AACD”, desabafa a internauta.

O fato ocorreu  no início da tarde desta sexta-feira (01).

William Waack é afastado do Jornal da Globo após vídeo com comentário racista cair na web

A Rede Globo informou na noite desta quarta-feira (8) que o jornalista William Waack será afastado do Jornal da Globo. A decisão acontece depois de um vídeo que mostra um bastidor de uma cobertura do telejornal vazar. Nas imagens, Waack está em Washington, nos EUA, e reclama de um motorista que passa buzinando. “Tá buzinando por que, seu merda do cacete?”, diz o jornalista. Ele diz então para o convidado que está ao seu lado para a transmissão: “No vou nem falar, eu sei quem é…” Depois, ele se vira para o convidado e diz – com o som já mais baixo: “Preto, né? É coisa de preto com certeza”.

 A Globo afirmou que a princípio o jornalista está afastado e que a partir de amanhã vai discutir as implicações a longo prazo. Diz ainda que é “visceralmente contra o racismo em todas as suas formas e manifestações”. O próprio Waack ainda não veio a público para comentar o caso, mas segundo nota da Globo ele “afirma não se lembrar do que disse, já que o áudio não tem clareza”, mas pede desculpas a quem se sentiu ofendido.

O telejornal será apresentado por Renata Lo Prete, substituta “oficial” de Waack no programa.

O vídeo é de 8 de novembro do ano passado, na ocasião da cobertura sobre a eleição de Donald Trump como presidente dos EUA. Waack está ao lado de Paulo Sotero, diretor do Wilson Center, que comentava a ocasião. “Eu acho que o William não é assim. Eu, certamente, não sou assim, repudio racismo”, disse Sotero hoje ao Buzzfeed News. Depois de ver o vídeo, ele afirmou que não conseguiu ouvir o que Waack falou. “Não me impactou na hora, e teria me impactado, porque eu não brinco com racismo, sexismo e homofobia”, garante.

A hashtag #WilliamWaack foi para o segundo lugar entre os assuntos mais comentados do Twitter no Brasil na tarde de hoje por conta do vídeo. “Quem trabalha na Globo e decidiu vazar esse vídeo do William Waack tem nossa eterna gratidão”, comentou um usuário do Twitter. “Vazou um vídeo do William Waack sendo racista. Eu não deveria estar chocada, mas estou”, comentou outra internauta.

Leia a nota divulgada pela Globo:

“Globo é visceralmente contra o racismo em todas as suas formas e manifestações. Nenhuma circunstância pode servir de atenuante. Diante disso, a Globo está afastando o apresentador William Waack de suas funções em decorrência do vídeo que passou hoje a circular na internet, até que a situação esteja esclarecida.

Nele, minutos antes de ir ao ar num vivo durante a cobertura das eleições americanas do ano passado, alguém na rua dispara a buzina e, Waack, contrariado, faz comentários, ao que tudo indica, de cunho racista. Waack afirma não se lembrar do que disse, já que o áudio não tem clareza, mas pede sinceras desculpas àqueles que se sentiram ultrajados pela situação.

William Waack é um dos mais respeitados profissionais brasileiros, com um extenso currículo de serviços ao jornalismo. A Globo, a partir de amanhã, iniciará conversas com ele para decidir como se desenrolarão os próximos passos”

Outros casos

Apresentador do “Jornal da Band”, Boris Casoy protagonizou um caso famoso no país. O gari José Domingos de Melo apareceu em uma vinheta desejando “feliz Natal”, mas uma falha técnica permitiu que um áudio de Boris fosse ouvido. “Que merda, dois lixeiros desejando felicidades do alto das suas vassouras. O mais baixo na escala do trabalho”, comentou. Ele foi processado e teve que indenizar o gari em 2010.

Em 2005, o apresentador William Bonner causou polêmica ao comparar o telespectador médio do “Jornal Nacional” a Homer Simpson, pai simplório de “Os Simpsons”. A comparação foi feita diante de nove professores de universidade que visitavam os estúdios. Depois, ele se desculpou e afirmou que usou Homer como exemplo porque ele “representa um pai de família, um trabalhador conservador, sem curso superior, que após uma jornaada de trabalho, quer ter acesso às notícias mais relevantes do dia de forma clara e objetiva”.

Em 1998, durante uma reportagem sobre o Ballet Kirov no “Fantástico”, o apresentador Pedro Bial foi ouvido falando “isso é coisa de veado”.

Do Correio24h

Em menos de um mês, Prefeitura faz o mesmo serviço 3 vezes, na Av. Caxangá

A leitora Maria Antônia Salazar questiona da Prefeitura do Recife o porque do serviço de sinalização horizontal da Av. Caxangá ter sido feito 03 (três) vezes em menos de um mês.

Segundo ela, primeiro fizeram a pintura demarcando as faixas de pedestre e delimitadoras de espaço (centrais e laterais). Com menos de 15 dias, cobriram as faixas delimitadoras centrais com tinta preta.

Semana passada, pintaram tudo de novo de branco, por cima da pintura preta. Ou seja, o mesmo serviço sendo executado 03 vezes. Quem paga por isso? Indaga a internauta, que ainda denuncia a má qualidade da obra: “em menos de um mês, a pintura já está se apagando”.

Morre o comentarista da palavra abalizada

Voz pausada, entonação perfeita. Uma opinião sempre equilibrada. Ontem, no início da noite, o baiano de Ilhéus, Luís Cavalcante, aos 87 anos, deixou a crônica esportiva pernambucana de luto. Ele faleceu no Hospital Albert Sabin, na Ilha do Leite, onde estava internado. O Comentarista da Palavra Abalizada, como ficou conhecido, deixou a esposa, dois filhos, além de netos e bisnetos. Há algum tempo, ele vinha lutando contra as consequências do diabetes e também um câncer de pulmão.

Luís Cavalcante começou a trabalhar em Pernambuco no ano de 1955, na Rádio Olinda, depois de iniciar a carreira na Rádio Cultura, de Ilhéus, em 1952. No Estado, marcou época primeiro como narrador e depois como comentarista, sendo um dos mais respeitados profissionais da área, num tempo em que pontificavam no Estado cronistas como Barbosa Filho e o locutor Ivan Lima.

Em sua trajetória, ele também prestou serviços à sua categoria, como presidente da Associação de Cronistas Desportivos de Pernambuco (ACDP). Na sua gestão, a ACDP conseguiu comprar a sala onde funciona até os dias de hoje, na Rua Solimões, Bairro de Santo Antônio, centro do Recife. O dinheiro para a compra do imóvel veio da realização de um torneio entre Náutico, Sport, Santa Cruz e América.

Durante 34 anos, ele emprestou sua voz à Rádio Jornal do Commercio. Com seis Copas do Mundo no currículo, Luis Cavalcante cobriu um Mundial de futebol pela primeira vez em 1974 na Alemanha. Sua participação em coberturas de Copa do Mundo encerrou-se na França, em 1998. Por sua notoriedade e serviços prestados ao futebol local, ele foi agraciado com os títulos de cidadão do Recife e de Pernambuco por Câmara de Vereadores e Assembleia Legislativa.

Da FolhaPE