Falso ‘agente da dengue’ furta residências na Iputinga

eo
Um homem, aparentando 50 e poucos anos, vestindo uma bata branca, portando uma mochila e uma bicicleta, se passando por agente da Secretaria de Saúde do Recife, em campanha contra o mosquito Aedes Aegypti, voltou a agir, furtando objetos de valor das residências onde consegue entrar, no bairro da Iputinga, Zona Oeste do Recife.

Na residência da Sra. Maria Esmeralda, nas imediações da Rua do Bom Pastor, o fato aconteceu há três anos. “Nem eu, nem meu marido estava em casa. O homem tocou a campanhia e a empregada o deixou entrar. Ele inventou que ia passar um produto nos móveis, com algodão, que era uma espécie de repelente. Depois pediu para ir aos quartos pois alegou que haviam focos nos guarda-roupas e, como os mosquitos agiam mais à noite, o perigo dos moradores serem picados era maior. Depois ele pediu água para beber e aproveitou a ausência da empregada para furtar celulares e outros objetos. Antes de sair, anotou num pedaço de papel, o nome de um repelente ‘muito bom’ para ser comprado”, falou Esmeralda.

Na semana passada, o indivíduo apareceu na residência da Sra. Maria da Penha, num conjunto residencial da Rua Gaspar Pérez. Lá, ele usou a mesma tática, apenas para diferenciar, questionou se a agente responsável pela área tinha aparecido naquele dia. Diante da resposta negativa, ele falou que, devido à demanda de visitas, ele iria fazer a vistoria naquele dia, naquela área. Passou um algodão nos móveis, com a mesma alegação usada na casa da Sra. Maria Esmeralda. Depois, solicitou permissão para ir aos quartos e, dessa vez, também ao banheiro. Pediu água e, antes de sair, fez um garrancho no cartão de visitas da Prefeitura. De lá, levou uma máquina fotográfica, joias e outros objetos. “Não desconfiei de nada, mas achei estranho ele passar um algodão dentro vaso sanitário, alegando cheiro forte de urina. Colocou esse algodão dentro de um saquinho de plástico e disse que levaria para análise”, relatou Penha.

Segundo a Prefeitura do Recife, todos os seus fiscais, independente da área, portam crachá e carteira de identificação com foto. Os moradores que, por ventura, sejam procurados por este homem, devem entrar em contato imediatamente com a Polícia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *