Gato por lebre no Portal da Picanha, no Rosarinho

Considerando que um filhote de gato persa com pedigree custa até R$ 2 mil, enquanto a venda de uma lebre reprodutora, regulada pelo Ibama, não rende um décimo disso, pode-se dizer que o ditado está errado. Mas ele surgiu na Espanha medieval, onde a carne era escassa e a malandragem abundante.

O registro mais antigo do sentido clássico, ser ludibriado em uma transação, é de um livro de 1611, Tesoro de la Lengua, do espanhol Sebastián de Covarrubias. Relatos dessa época mostram que pedir uma carne e ser servido com um prato pior era uma preocupação constante dos viajantes. (Aliás, gato e lebre, servidos decepados, são bem parecidos.)

Por aqui, em pleno século XXI, a malandragem ainda perdura em alguns estabelecimentos, como é o caso do Restaurante Portal da Picanha, no bairro do Rosarinho, Zona Norte do Recife, denunciado pela internauta Carla Santina.

Ela relata que nos dias 28/12/2016 e 01/01/2017 fez um pedido de um executivo de picanha, através do aplicativo IFood. Na descrição de ambos, a carne viria acompanhada de 01 porção de arroz branco, 01 porção de batatas fritas e 01 porção de feijão verde.

Ao receber o pedido no primeiro dia, observou que a porção de feijão verde fora trocada por uma de feijão macassar. Estranhou, mas achou que poderia ter havido um mero engano na preparação da embalagem. Porém da segunda vez, resolveu reclamar ao gerente do estabelecimento, mas a resposta que teve foi irônica: -“A gente coloca feijão macassar mesmo, ao invés do verde, como anunciamos. Nem se quer feijão verde temos na casa”.

Indignada, a internauta fez uma reclamação na time line da fan page do restaurante no Facebook, mas a publicação foi apagada. E por fim, pediu providências ao proprietário da casa, por se tratar de um crime contra a legislação consumerista.

O caso também foi denunciado ao IFood e aos órgãos de proteção ao consumidor.

3 ideias sobre “Gato por lebre no Portal da Picanha, no Rosarinho

  1. Vários restaurantes de Recife fazem essa prática, colocam feijão verde no cardápio e macassar no prato.

    O mínimo que o restaurante deveria fazer era se retratar ou se posicionar .

  2. A Administração do Restaurante Portal da Picanha esclarece que respeita todos os seus clientes, pois eles são o nosso bem mais precioso. O estabelecimento comercial sempre prezou por atender de melhor maneira os seus clientes, servindo-lhes produtos de qualidade e cumprindo o que estabelece a legislação vigente, em especial o que estabelece o Direito do Consumidor.
    Desta forma, informamos que já entramos em contato com a reclamante e esclarecemos todo o mal entendido, inclusive pedindo-lhe desculpas pelo fato ocorrido e devolvendo os valores dos pedidos por ela efetuados.
    Finalizando, informamos que adotamos todas as medidas para que tais fatos não tornem a acontecer.
    Equipe Portal da Picanha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *