Morre ex-apresentador do Jornal Nacional e do Fantástico

berto

Morreu neste sábado (12) o jornalista Berto Filho, o primeiro apresentador do RJTV, também atuou no Fantástico e no Jornal Nacional, da TV Globo, nos anos 80. Ele padecia de câncer na garganta e no cérebro há dois anos. Berto completaria 76 anos de idade neste domingo (13), e os filhos organizavam uma festa de aniversário para comemorar a data.

Em tratamento no Instituto Nacional do Câncer (Inca) de Vila Isabel, na Zona Norte da cidade, o jornalista morreu por volta de 13h. Desde janeiro do ano passado, depois de perder a mulher, Berto morava no Retiro dos Artistas, em Jacarepaguá, na Zona Oeste.

“Um paizão. Meu melhor amigo.” Na tarde deste sábado, os olhos marejados de Henry Lelot, filho do jornalista, precediam a lágrima que caía quando se referiu à saudade que sentirá do pai. Berto estava internado no hospital do Instituto Nacional do Câncer (Inca), em Vila Isabel, Zona Norte do Rio, e morreu dormindo, de acordo com o filho.

berto2

Na trajetória de luta contra a doença, os parentes de Berto comemoravam uma recente melhora. Ainda no ínicio de 2015, o câncer havia sumido. No mesmo dia que teve alta, porém, a mulher de Berto foi internada, também com câncer.

Ela viu ele com câncer. Sofreu muito. Quando ele recebeu a alta, ela me falou: “Henry, vai lá pegar que o seu pai está saindo do hospital”. No dia seguinte, ela foi internada, ficou 33 dias entubada, na UTI, e morreu. Acho que isso também mexeu muito com ele. Esse ano que passou foi como uma sobrevida”, disse Henry.

berto1
Parceiros de uma vida inteira, Berto e a mulher estavam juntos há 55 anos. Com a perda da mulher e a reincidência do câncer, Berto voltou a ser tratado no Inca. Lá, uma nova bateria de exames, além de radioterapia e quimioterapia.

“Ele melhorou. De um dia para o outro, começou a falar. A voz voltou, voltaram os planos”, contou o filho do jornalista. Henry, agora, quer seguir com um dos últimos projetos do pai. Durante o último ano, Berto escreveu um livro e faltam detalhes para que seja publicado, revelou o filho.

Em um dos últimos diálogos de Henry com o pai, o filho do jornalista conta como tentava alentar Berto a respeito do que poderia ser o destino. A última vez que Henry esteve com o pai foi nesta sexta-feira (11) à tarde.

“Pai, você sabe que a gente tem que encarar de frente as coisas. Você sabe que está com dois caminhos à frente. Mas os dois são bons. Um, se você sobreviver e ficar aqui comigo, com a gente, nós vamos publicar esse livro juntos. Você vai me ajudar. E depois, você vai acabar indo, não tem jeito. A outra opção é caso Deus queira te levar antes. Imagina só, se ele te levar antes. Quem vai te buscar é a mamãe. Você vai se encontrar com ela lá. Está todo mundo lá te esperando. Lá tem mais gente que você ama do que aqui, já”, contou emocionado o filho.

Do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *