Morre Luiz Morais, do Buraco da Gia

luiz

Por Cássio Oliveira, do Blog de Jamildo

Aos 91 anos, faleceu Luiz Morais, o “Luiz da Gia”, também conhecido como “embaixador de Goiana”, que transformou seu restaurante, o Buraco da Gia, numa passagem quase obrigatória para turistas que visitavam ou passam pela Mata Norte de Pernambuco. Luiz estava internado no Hospital Memorial Casa Forte, na Região Noroeste do Recife.

De acordo com familiares, o ’embaixador de Goiana’ morreu vítima da febre chikungunya. Luiz passou mal e foi preciso fazer reanimação. Uma viatura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) realizou a transferência para o Hospital Memorial Casa Forte, mas acabou falecendo.

luiz2

A previsão de sepultamento é para o final da tarde, no Cemitério de Goiana. Na fanpage da Prefeitura de Goiana uma frase atribuída a Luiz Morais indica o desejo que a família vai concretizar: “Essa Goiana é meu sonho, essa Goiana é o meu lugar. Na minha biografia que já escrevi, eu só saio do Buraco da Gia para o buraco do cemitério. Eu quero meu corpo em Goiana, não o quero lá fora não”.

Ir a Goiana e não conhecer Buraco da Gia pode ser considerada uma heresia. Criado em 1967, o restaurante ponto turístico do município de Goiana. O Restaurante é conhecido pela atração dos guaiamuns gigantes adestrados que atraem turistas e artistas de diversas partes do País.

Nomes como Juscelino Kubistcheck,Gilberto Freyre, Assis Chateaubriand e Chacrinha já participaram do Show do Caranguejo, onde seu Luiz ordenava seus “guaiamuns com cérebro” a segurarem o copo enquanto o cliente bebe cerveja ou refrigerante.

Devido à sua simpatia e atenção com todos os clientes, seu Luiz já foi matéria de várias revistas e jornais, inclusive internacionais como o New York Times. Com seus guaiamuns ou caranguejos, como queiram chamar, também participou de programas de televisão como Hebe, Sílvio Santos, Domingão do Faustão e os extintos Chacrinha e Que Delícia de Show, apresentado por Flávio Cavalcanti, na antiga TV Tupi.

luiz1

Preocupado com a preservação dos manguezais, habitat natural dos caranguejos, seu Luiz levou, durante a gestão de Jarbas Vasconcelos como prefeito do Recife, uma sementeira de guaiamum para o mangue localizado em frente à Casa da Cultura.

Na administração de Roberto Magalhães, foram mais duas mil ao Pólo Pina e outros dois mil caranguejos para a Lagoa do Araçá. Para atender à clientela que lota o restaurante todos os dias, são engordados no quintal do restaurante mais de mil caranguejos por mês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *