Morre o ator Antonio Pompêo

pompeo

O ator Antonio Pompêo foi encontrado morto na tarde desta terça-feira (5) em sua casa, em Guaratiba, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Ele tinha 62 anos e as causas da morte ainda não foram divulgadas.

A atriz Zezé Motta, que trabalhou com Pompêo no filme “Xica da Silva” (1976) e outras cinco novelas, lamentou a morte do colega em sua rede social.

“Em choque e com muito pesar que comunicado a perda do meu amigo e grande ator Antonio Pompêo. Juntos, trabalhos em ‘Xica da Silva’, ‘Quilombo’, entre tantos outros projetos no cinema, na televisão foram mais de cinco novelas onde tivemos a oportunidade em estarmos juntos… Pompêo também presidiu o Centro de Informação e Documentação do Artista Negro, fundado por mim em 1984. A dor é grande! Descanse em paz meu amigo”, escreveu a atriz no Facebook.

TRAJETÓRIA

Natural de São José do Rio Pardo, Antonio Pompêo nasceu em 23 de fevereiro de 1953.

Na sua carreira, acumulou o cargo de Diretor de Promoção, Estudos, Pesquisas e Divulgação da Cultura Afro-Brasileira da Fundação Palmares, ligada ao Ministério da Cultura do Brasil.

Untitled-2

No cinema, atuou em Xica da Silva (1976), de Carlos Diegues. Entre o fim dos anos 70 e começo dos 80, fez diversos filmes e, a partir daí, dedicou-se mais a trabalhos na televisão, só voltando ao cinema 17 anos depois, em O Xangô de Baker Street (2001), de Miguel Faria Jr. Era um dos idealizadores do Projeto A Cor da Cultura que se converteu em material de apoio pedagógico em todo o território nacional para a formação de docentes e estudantes em História e Cultura afrobrasileiras e foi presidente do Centro de Documentação e Informação do Artista Negro (CIDAN).

Atuou também em novelas da Globo como “O Rei do Gado”, “A viagem”, “Pecado capital”, “Mulheres de areia” (1993), “A Casa das Sete Mulheres”, “Pedra sobre Pedra” e “Fera Ferida”. Seu início na TV foi em “A Moreninha”, em 1975.

Pompêo também atuou em novelas da extinta TV Manchete, como “Kananga do Japão” e “A história de Ana Raio e Zé Trovão”.

Em 2005, assinou com a Rede Record. Dois de seus trabalhos estão sendo reprisados atualmente pela emissora: “Prova de Amor” (2005) e “Chamas da Vida” (2008). Após breve retorno à Globo, na série “Força-Tarefa” (2010), voltou para a Record e atuou em “Rebelde” (2011) e “Balacobaco” (2012), sua última novela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *