Morre o cantor Prince

prince

O cantor e multi-instrumentista Prince, que movimentou a indústria musical com suas baladas funkeadas e sensuais, morreu nesta quinta-feira (21), aos 57 anos. A morte foi inicialmente divulgada pelo site TMZ e confirmada pelo representante do artista à agência de notícias Associated Press em seguida.

Prince tornou-se fenômeno mundial nos anos 1980, fundamentalmente com “Purple Rain” (1984), considerado um dos melhores álbuns de todos os tempos, que também deu origem ao filme de mesmo nome.

O híbrido entre R&B, jazz, rock, pop e funk fez com que o artista vendesse 100 milhões de álbuns e se tornasse um dos mais vendidos de todos os tempos. Ele ganhou sete Grammy Awards, um Globo de Ouro, e um Oscar. Ao lado de Madonna e Michael Jackson, o cantor era constantemente chamado de ícone do pop.

Pela manhã, a polícia de Minessota, nos EUA, divulgou que um corpo não identificado havia sido encontrado em Paisley Park, onde o cantor morava e mantinha um estúdio. As autoridades afirmam que receberam uma chamada médica às 9h43 da manhã, horário local. A causa da morte ainda não foi informada.

Prince fez sua última apresentação há uma semana, em Atlanta, no dia 14 de abril. Logo após o show, passou mal dentro de seu jatinho particular. O avião fez um pouso não programado em Quad City International Airport na madrugada e o artista foi levado imediatamente para o hospital, onde ficou por três horas, sendo liberado em seguida.

O motivo do mal-estar, segundo os representantes do artista, teria sido uma forte gripe que enfrentava havia semanas. Prince já tinha cancelado dois shows no início de abril.

Trajetória

Filho de um músico de jazz, Prince Rogers Nelson nasceu em 1958, em Minneapolis, nos Estados Unidos, e logo na adolescência montou uma banda com vizinhos e um primo, o Grand Central. Logo no início, carregava na parte instrumental um caldeirão de influências, que ia de James Brown a Jimi Hendrix.

Aos 19 anos, lançou o álbum de estreia, “For You”, em 1978, e movimentou a cena musical com seu som característico: baladas funkeadas com sintetizadores, letras provocativas e sensuais, e falsete.

Aos poucos emplacou os hits “Why You Wanna Treat Me So Bad?” e “I Wanna Be Your Lover” nas paradas norte-americanas. As canções e o apelo sexual no palco o tornou rapidamente em um fenômeno pop nos anos 1980.

Mesmo com sucessos na parada, Prince sempre foi na contramão da indústria musical. Costumava formar bandas e chegou a trocar seu nome para um impronunciável símbolo.

Em 1993, comprou uma briga pública com a gravadora Warner, comparando o contrato assinado com o selo a escravidão.

Do UOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *