Oftalmologia perde Dr. Afonso Medeiros

AFONSO1

Atualizada às 7h15 (18/08)

Por Gabriel Diniz

Morreu no início desta tarde, no Real Hospital Português, na Ilha do Leite, Zona Central do Recife, o oftalmologista Afonso Medeiros. Sócio-fundador do Instituto de Olhos do Recife (IOR), Medeiros estava internado há cerca de um mês após ter sofrido um aneurisma.

O velório acontece das 8h às 11h desta quinta-feira (18) no Cemitério Morada da Paz, em Paulista, Região Metropolitana do Recife, onde o corpo será cremado.

Nas redes sociais, médicos e amigos lamentaram a morte do Oftalmologista. O médico Roberto Vieira publicou uma bela homenagem

OBRIGADO, DR. AFONSO MEDEIROS!

Dr. Afonso Medeiros nos disse até logo. Um dos três maiores especialistas brasileiros em Biomicroscopia. Um herdeiro do lendário Archimedes Busacca – italiano que deixou Mussolini falando sozinho e veio para o Brasil. Um médico que usufruiu das lições do saudoso Hilton Rocha.

A última vez que vi Dr. Afonso, ele estava dando aula aos residentes do Hospital Santa Luzia. Fazendo aquilo que mais amava: transmitir conhecimento. Dr. Afonso que descobriu muito cedo que dividir sempre multiplica.

A vida de um oftalmologista quando se encerra, pode ser admirada pela beleza que legou no olhar dos seus pacientes. Oriundo de um tempo em que a clínica se erguia soberana e solitária diante da batalha contra a cegueira, os triunfos de Dr. Afonso sempre foram imensamente maiores que seus momentos de incerteza. Para a beleza, ele ajudou a erguer o belo Instituto de Olhos do Recife.

Hoje é uma noite triste. Olhando para a memória, aqui já não se encontram tantos Mestres, tantos Professores. Dr. Jayme Figueiredo se foi. Dr. Silvio Paes Barreto. Dr. Clóvis Paiva. Dr. Salazar. Dr. Zaverucha. Dr. Afonso.

Olhamos em volta e nossas raízes parecem distantes.

Ou não!

Porque o maior legado da Oftalmologia pernambucana e brasileira em nosso século de redes sociais e coerências ópticas não repousa nos aparelhos, na sofisticação, no laser, nas lentes dobráveis multifocais. O maior legado é a gentileza e o carinho com o paciente. A calma para escutar cada história e para realizar cada exame com o conhecimento adquirido no passado.

A mesma gentileza que conhecemos na voz e no sorriso de Dr. Afonso.

Para que a beleza e a luz sejam sempre parte da nossa vida e, principalmente, dos nossos pacientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *