Pouco antes de morrer, jogador da Chapecoense descobre que seria pai

sem-titulo-1

Por Rachel de Castro

O time estava em São Paulo após jogar contra o Palmeiras e saiu do aeroporto de Guarulhos, São Paulo, rumo à Colômbia.

O avião que carregava o time do Chapecoense para um dos jogos mais importantes de sua história caiu perto de Medellin, na madrugada desta terça-feira (29), deixando 76 mortos e 5 sobreviventes. Esta é uma das maiores tragédias do esporte no Brasil.

O Presidente do Conselho da Chapecoense, Plinio David de Nes Filho, disse à TV Globo que “Ontem de manhã, eu me despedindo deles, eles diziam que iam em busca do sonho para tornar esse sonho uma realidade. E nós, muito emocionados, compartilhamos muito com eles desse sonho, e o sonho acabou nesta madrugada”.

Outro sonho que acabou na madrugada de terça-feira foi o sonho do jogador Thiaguinho, de se tornar pai. Thiago de Rocha Vieira, de 20 anos, recebe a notícia dos colegas que seria pai. Sua esposa Graziele, de 18 anos, mandou uma carta e presente anunciando a chegada do bebê e todos se emocionaram muito. Thiaguinho não dá muita atenção ao presente até saber que é de sua mulher, logo que ele lê a carta, ele começa a pular de alegria junto com seus amigos.

Veja o vídeo emocionante:

Plinio também adicionou em entrevista: “Esse grupo dentro da Chapecoense, entre atletas e direção, não era apenas um grupo de respeito mútuo profissional ou pelo dirigente, era um grupo familiar, era um grupo de amizade onde todo mundo ria muito. Mesmo nas derrotas, os nossos estímulos para que se procurasse mais adiante a vitória era uma coisa constante. Nós vivíamos em harmonia, em uma alegria muito grande”.

No vídeo podemos ver a harmonia, alegria e união de todos no time. Eles realmente eram um grupo familiar, como disse o Presidente do Conselho Chapecoense.

Esta tragédia nos faz refletir sobre quão importante é amar uns aos outros, desenvolver amizades e demonstrar o quanto amamos nossas famílias.

 

Avião que levava equipe da Chapecoense cai a caminho de Medellin

av1

O avião que transportava a delegação da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, sofreu um acidente na madrugada desta terça-feira (29), informam autoridades colombianas. O prefeito Frederico Gutierrez disse que o acidente matou ao menos 25 pessoas. Há sobreviventes. O avião da Lamia, matrícula CP2933, decolou de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com 81 pessoas a bordo: 72 passageiros e 9 tripulantes.

Quatro ambulâncias se deslocaram para o local, e habitantes também auxiliaram nos primeiros socorros. De acordo com comunicado emitido por volta das 4h30 (de Brasília) pelo Aeroporto José Maria Córdova, seis pessoas foram resgatadas até o momento.

As ambulâncias com os primeiros feridos chegaram ao Hospital San Juan de Dios de La Ceja por volta das 5h (de Brasília). O trabalho de resgate foi suspenso por volta das 6h (de Brasília) por causa das condições meteorológicas adversas, já que chove muita na região.

O primeiro sobrevivente a ser atendido no hospital foi o lateral esquerdo Alan Ruschel, que chegou consciente ao local e conversando com os funcionários do local. Posteriormente, hospitais da região informaram que os goleiros Danilo e Follmann também estão sendo atendidos e estão entre os sobreviventes.

av2

“Há alguns jogadores que sobreviveram. Machucados, mas sobreviveram. Trabalho agora é de superar as dificuldades do caminho para trazê-los aqui”, disse Kaleth Gutierrez, capitão do Corpo de Bombeiros. “São muitos sobreviventes”, destacou, em entrevista à Rádio 730.

Os bombeiros do local transportaram 15 feridos até o momento – os encontrados em pior estado e dos quais conseguiram acesso. A região do acidente é isolada, o terreno montanhoso e as péssimas condições do tempo dificultam o trabalho de resgate.

O avião de matrícula CP2933 * transportava 81 pessoas; entre tripulação, jogadores, comissão técnica, diretoria e jornalistas. A delegação brasileira viajava rumo a Medellín, cidade na qual a Chapecoense iniciaria nesta quarta-feira a briga pelo primeiro título continental diante do Atlético Nacional.

A Aerocivil colombiana também se pronunciou sobre o acidente. “Uma aeronave procedente da Bolívia, da empresa Lamia e com matrícula SP2933 RJ 80, se acidentou em Cerro El Gordo (…), com 72 passageiros, da equipe Chapecoense (Brasil), e 9 tripulantes a bordo”, emitiu, em nota, a organização.

av3

“Os organismos atendem neste momento a situação e procedem o traslado dos feridos a diferentes centros assistenciais da região. Pessoas da Aeronáutica Civil já instalou um Posto de Mando Unificado no Centro de Operações Aéreas no Aeroporto José Maria Córdová de Rionegro para atender a situação”, acrescenta, a nota.

Autoridade local, o Coronel da Aeronáutica Civil colombiana Fredy Bonilla prefere manter a cautela ao falar sobre o assunto. “Não podemos falar em mortes. E há a confiança de que podemos resgatar pessoas com vida.”

A diretoria da Chapecoense teve a mesma postura em relação ao acidente. De acordo com o ice-presidente Ivan Tozzo, o clube irá aguardar informações oficiais para se pronunciar.

“Em função do desencontro das notícias que chegam das mais diversas fontes jornalisticas, dando conta de um acidente com a aeronave que transportava a delegação da Chapecoense, a Associação Chapecoense de Futebol, através de seu vice-presidente Ivan Tozzo, reserva-se o direito de aguardar o pronunciamento oficial da autoridade aérea colombiana, a fim de emitir qualquer nota oficial sobre o acidente. Que Deus esteja com nossos atletas, dirigentes, jornalistas e demais convidados que estão junto com a delegação”, disse o clube.

O avião da Chapecoense saiu de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, rumo a Medellín na noite desta segunda-feira. Informações da imprensa colombiana apontam a falta de combustível como motivo para o acidente.

O Atlético Nacional se pronunciou sobre o acidente ainda na madrugada desta quarta-feira. “Atlético Nacional lamenta profundamente e se solidariza com a Chapecoense pelo acidente ocorrido e espera as informações das autoridades”, escreveu o clube na conta oficial do Twitter.

A Conmebol anunciou o cancelamento da final da Copa Sul-Americana, que teria o primeiro jogo disputado nesta quarta-feira.

Confira a lista dos jogadores e comissão técnica que estavam no avião

Jogadores
Goleiros: Danilo e Follmann;
Laterais: Gimenez, Dener, Alan Ruschel e Caramelo;
Zagueiros: Marcelo, Filipe Machado, Thiego e Neto;
Volantes: Josimar, Gil, Sérgio Manoel e Matheus Biteco;
Meias: Cleber Santana e Arthur Maia;
Atacantes: Kempes, Ananias, Lucas Gomes, Tiaguinho, Bruno Rangel e Canela.

Comissão técnica
Treinador – Caio Júnior
Auxiliar técnico – Duca
Preparador Físico – Anderson Paixão
Preparador de Goleiros – Boião
Fisiologista – Cezinha
Médico – Dr. Marcio
Fisioterapeuta – Rafael Gobbato
Analista de Desempenho – Pipe Grohs

Do UOL • Fotos: Caracol Radio, Fabríco Crepaldi e UOL