Adolescentes desaparecidas são encontradas

Sem-Título-1

Após 24 horas do desaparecimento, as adolescentes Brenda Ramalho, de 13 anos, e Alessandra Kuniscki, de 14 anos, foram encontradas no início da tarde desta segunda-feira (4). As meninas estão sendo ouvidas, pela delegada Silvana Carla, na Delegacia do Espinheiro. Elas passam bem.

Mais cedo, ainda nesta segunda (4), elas foram vistas no parque da Jaqueira, na Zona Norte do Recife.

Após o depoimento, o delegado Ademir Oliveira informou que as meninas serão levadas para a Gerência da Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA), no bairro da Madalena. Mais cedo, as meninas foram vistas no Terminal Integrado da Macaxeira, na Zona Norte do Recife.

Da Folha PE

Pais procuram adolecentes desaparecidas no Recife

desa

Duas adolescentes estão desaparecidas desde o final da tarde deste domingo (03). Brenda Pereira Ramalho, 13 anos (à esquerda, na foto) e sua colega de escola, Alessandra Kuniscki, (à direita na foto) foram vistas pela última vez por volta das 17h30 no Condomínio Morada Recife Antigo, na Avenida Abdias de Carvalho, no bairro do Cordeiro, Zona Oeste do Recife.

Hoje pela manhã, o funcionário público César Ramalho, de 44 anos, pai de Brenda, registrou seu desaparecimento com o da colega junto à Gerência de Proteção a Criança e ao Adolescente (GCPA). As duas adolescentes estudam no Colégio Conhecer, no bairro da Várzea.

Brenda vestia blusa cinza e short jeans. A família pede a quem tiver qualquer informação entrar em contato pelo telefone (81) 9.9959.9169.

Família recifense procura garoto desaparecido

bgd
Por Raquel Freitas 

Neste domingo (28) fez 20 dias que José Marcos Lourenço – chamado carinhosamente de Marquinhos-, de 13 anos, desapareceu. A dor do sumiço tem levado sua mãe, a desempregada Andréa Lourenço, 32 anos, conhecida no Pina com Mãe Preta, a percorrer o Centro do Recife e a Estação do Metrô à procura, sem sucesso, do menino. Segundo informações da jornalista e integrante do projeto social do Centro Espírita Missionários da Luz, no mesmo bairro onde ele morava,Taciana Góes, não há motivo aparente que justifique o desaparecimento do garoto. Marquinhos também integrava o Missionário da Luz.

“Um menino super proativo, nos ajudava a distribuir as sopas e, por isso, estamos surpresos”, disse, destacando a falta que Marquinhos faz para aos que fazem parte do projeto. Em sua página do Facebook, Taciana fez um apelo: “O pessoal acha que ele tá pelas bandas do Coque ou pelas estações do metrô. Galera que passa por lá, por favor, vamos prestar atenção? Também é muito importante compartilhar essa publicação. Se alguém encontrar pode me avisar ou fazer melhor, entrar em contato com nos telefones 98537-8197 (Andréa-mãe), 98801-1314 (Mércia-irmã) e 986099597 (Taciana)”.

Andréa fez um Boletim de Ocorrência, mas, até agora, não obteve pistas sobre o paradeiro do seu filho. Morador da comunidade do Bode, o menino de 13 anos vivia com a família em situação de extrema pobreza, numa palafita com mais cinco irmãos.

Da Folha PE