Morre o cantor George Michael

gm

Morreu neste domingo o cantor e compositor inglês George Michael, aos 53 anos. A informação foi confirmada pela assessoria do artista ao site BBC. “É com grande tristeza que podemos confirmar que o nosso astro, irmão e amigo George faleceu pacificamente em casa durante o período de Natal”, diz o representante do astro em texto publicado no portal da emissora britânica.

A polícia londrina informou que uma ambulância foi chamada para a casa do cantor nesta tarde, mas que não foi encontrada nenhuma “circunstância suspeita”. “A família pede que sua privacidade seja respeitada neste momento de dificuldade e de emoções. Não faremos outros comentários no momento”, diz ainda o texto.

Nascido em Londres em 1963, filho de uma britânica e um imigrante cipriota grego, Michael, cujo nome real é Georgios Kyriacos Panayiotou, é dono de hits como “Careless whisper”, “Freedom 90″, Wake Me Up Before You Go-go”, e “Last Christmas”.

O astro viu sua carreira decolar na década de 80, quando formou o duo Wham! com Andrew Ridgeley. O grupo criado em 1981 se dissolveu em 1986. Depois, Michael se lançou como artista solo. Em quase quatro décadas de carreira, ele gravou sete discos, que venderam mais de 100 milhões de cópias. Foi indicado a oito prêmios Grammy, vencendo em duas ocasiões – uma pelo dueto “I Knew You Were Waiting (For Me)”, com Aretha Franklin, em 1987; e outra por “Faith”, em 1989. Sua última obra foi o álbum “Symphonica”, lançado em 2014.

Em 2012, ele chegou a se apresentar na cerimônia de encerramento da Olimpíada de Londres, onde cantou o single “White Light”. No início de dezembro deste ano, foi anunciada uma parceria entre o cantor inglês e o produtor Naughty Boy para o lançamento de um novo álbum – o oitavo de sua carreira. Não se sabe se o trabalho foi concluído.

Considerado hoje um ícone do mundo gay, Michael passou a falar abertamente sobre sua orientação sexual após ter sido preso, em abril de 1998, por “ato obsceno”. Na ocasião, ele havia sido flagrado acompanhado de um outro homem num banheiro público de Los Angeles. Um de seus relacionamentos mais barulhentos foi com o estilista brasileiro Anselmo Feleppa, que conheceu durante o Rock in Rio 1991. Portador de HIV, Feleppa morreu dois anos depois e foi homenageado por Michael com a música “Jesus to a Child”.

Ao longo de sua vida, o cantor inglês se envolveu em diversos escândalos relacionados ao consumo de drogas. Em 2010, passou quatro semanas preso por ter batido seu carro em uma loja de Londres depois de ter fumado maconha. Três anos antes, foi encontrado inconsciente em sua Mercedes Benz. Na época, também admitiu o consumo de ilícitos, mas escapou da prisão após aceitar cumprir 100 horas de trabalhos sociais.

Da Veja

Morre o cantor Prince

prince

O cantor e multi-instrumentista Prince, que movimentou a indústria musical com suas baladas funkeadas e sensuais, morreu nesta quinta-feira (21), aos 57 anos. A morte foi inicialmente divulgada pelo site TMZ e confirmada pelo representante do artista à agência de notícias Associated Press em seguida.

Prince tornou-se fenômeno mundial nos anos 1980, fundamentalmente com “Purple Rain” (1984), considerado um dos melhores álbuns de todos os tempos, que também deu origem ao filme de mesmo nome.

O híbrido entre R&B, jazz, rock, pop e funk fez com que o artista vendesse 100 milhões de álbuns e se tornasse um dos mais vendidos de todos os tempos. Ele ganhou sete Grammy Awards, um Globo de Ouro, e um Oscar. Ao lado de Madonna e Michael Jackson, o cantor era constantemente chamado de ícone do pop.

Pela manhã, a polícia de Minessota, nos EUA, divulgou que um corpo não identificado havia sido encontrado em Paisley Park, onde o cantor morava e mantinha um estúdio. As autoridades afirmam que receberam uma chamada médica às 9h43 da manhã, horário local. A causa da morte ainda não foi informada.

Prince fez sua última apresentação há uma semana, em Atlanta, no dia 14 de abril. Logo após o show, passou mal dentro de seu jatinho particular. O avião fez um pouso não programado em Quad City International Airport na madrugada e o artista foi levado imediatamente para o hospital, onde ficou por três horas, sendo liberado em seguida.

O motivo do mal-estar, segundo os representantes do artista, teria sido uma forte gripe que enfrentava havia semanas. Prince já tinha cancelado dois shows no início de abril.

Trajetória

Filho de um músico de jazz, Prince Rogers Nelson nasceu em 1958, em Minneapolis, nos Estados Unidos, e logo na adolescência montou uma banda com vizinhos e um primo, o Grand Central. Logo no início, carregava na parte instrumental um caldeirão de influências, que ia de James Brown a Jimi Hendrix.

Aos 19 anos, lançou o álbum de estreia, “For You”, em 1978, e movimentou a cena musical com seu som característico: baladas funkeadas com sintetizadores, letras provocativas e sensuais, e falsete.

Aos poucos emplacou os hits “Why You Wanna Treat Me So Bad?” e “I Wanna Be Your Lover” nas paradas norte-americanas. As canções e o apelo sexual no palco o tornou rapidamente em um fenômeno pop nos anos 1980.

Mesmo com sucessos na parada, Prince sempre foi na contramão da indústria musical. Costumava formar bandas e chegou a trocar seu nome para um impronunciável símbolo.

Em 1993, comprou uma briga pública com a gravadora Warner, comparando o contrato assinado com o selo a escravidão.

Do UOL

Sucesso: Passarinhos


PASSARINHOS (
Emicida)
Participação especial de Vanessa da Mata

Despencados de voos cansativos
Complicados e pensativos
Machucados após tantos crivos
Blindados com nossos motivos

Amuados, reflexivos
E dá-lhe anti-depressivos
Acanhados entre discos e livros
Inofensivos

Será que o sol sai pra um voo melhor
Eu vou esperar, talvez na primavera
O céu clareia e vem calor vê só
O que sobrou de nós e o que já era

Em colapso o planeta gira, tanta mentira
Aumenta a ira de quem sofre mudo
A página vira, o são, delira, então a gente pira
E no meio disso tudo tamo tipo

Passarinhos
Soltos a voar dispostos
A achar um ninho
Nem que seja no peito um do outro
Passarinhos
Soltos a voar dispostos
A achar um ninho
Nem que seja no peito um do outro

Laia, laia, laia, laia
Laia, laia, laia, laia
Laia, laia, laia, laia
Laia, laia, laia, laia

A Babilônia é cinza e neon, eu sei
Meu melhor amigo tem sido o som, ok
Tanto carma lembra Armagedon, orei
Busco vida nova tipo ultrassom, achei
Cidades são aldeias mortas, desafio nonsense
Competição em vão, que ninguém vence
Pense num formigueiro, vai mal
Quando pessoas viram coisas, cabeças viram degraus

No pé que as coisas vão, Jão
Doidera, daqui a pouco, resta madeira nem pros caixão
Era neblina, hoje é poluição
Asfalto quente, queima os pés no chão
Carros em profusão, confusão
Água em escassez, bem na nossa vez
Assim não resta nem as barata
Injustos fazem leis e o que resta pro cêis?
Escolher qual veneno te mata
Pois somos tipo

Passarinhos
Soltos a voar dispostos
A achar um ninho
Nem que seja no peito um do outro
Passarinhos
Soltos a voar dispostos
A achar um ninho
Nem que seja no peito um do outro

Laiá, laiá, laiá, laiá
Laiá, laiá, laiá, laiá
Laiá, laiá, laiá, laiá
Laiá, laiá, laiá, laiá

Passarinhos
Soltos a voar dispostos
A achar um ninho
Nem que seja no peito um do outro
Passarinhos
Soltos a voar dispostos
A achar um ninho
Nem que seja no peito um do outro